Domingo, 05 Dezembro 2021
Égua, mano!
Entretenimento. Esqueça o resto.
MÚSICA PRÊMIO FESTIVAL DE CINEMA NEGRO ZÉLIA AMADOR DE DEUS

MC Super Shock ganha prêmio de Melhor Videoclipe da Região Amazônica

Artista competiu no II Festival de Cinema Negro Zélia Amador de Deus com o videoclipe “Estorvo”.

Paula Monteiro - 11 de Dezembro de 2020

É do Amapá! MC Super Shock acaba de ganhar o prêmio de Melhor Videoclipe da Região Amazônica, no II Festival de Cinema Negro Zélia Amador de Deus, com o videoclipe “Estorvo”. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (10), em uma live direto do Estado do Pará.

“Estorvo” foi um dos 21 projetos selecionados para a mostra competitiva na categoria Clipes da Região Amazônica. O rapper foi o único representante do Amapá e se mostrou surpreso e muito feliz com o resultado. “Fico muito feliz por estar sendo representado esse ano, e nos próximos estaremos somando juntos com novos filmes e curtas também”, disse durante o anúncio.

MC Super Shock ganha prêmio de Melhor Clipe da Região Amazônica

Foto: Reprodução/YouTube

O filme trata de conflitos internos e traumas consequentes da violência doméstica, problema que atinge centenas de lares brasileiros, explica o artista. “A proposta do clipe é falar sobre nossos conflitos internos que são consequentes dos nossos históricos familiares, especialmente violência doméstica que é um dos mais altos do país e como esse trauma pode dificultar a vida daquela criança a partir da sua adolescência e vida adulta, onde muitas vezes pode ser até reproduzida, quando não tem acompanhamento profissional”. 

"Reafirmo que o cinema é um lugar muito embranquecido, desde quem filma até quem é filmado, e no momento que tomamos espaços ditos como de brancos chega a ser até um incômodo, como se não fôssemos capazes, a gente tá acostumado a fazer o dobro e não ser reconhecido por metade disso, ao ponto de nos sentirmos mal por alcançar novos lugares. Questiono isso tudo, temos que comemorar nossas pequenas vitórias que nem são pequenas, são grandes triunfos, pessoas pretas assumindo papéis de protagonistas, fazendo grana, vivendo bem, esse é meu pensamento coletivo, a gente ainda tem medo de dá passos, e o racismo influência 100% nisso, e a meta será sempre essa, sem esse papo de branco salvador, vamos tomar o que sempre foi nosso, espero colocar o Amapá em lugares jamais imaginado, não só eu, temos grandes potências neste estado, e isso tudo me faz pensar alto, então logo menos tem mais pretos fazendo filmes, o poder é nosso!", agradeceu.

MC Super Shock ganha prêmio de Melhor Videoclipe da Região Amazônica

Foto: MC Super Shock

Super Shock, 25 anos, é Carlos Washington de Oliveira Cosme, um cearense que faz e acontece no extremo norte do país sendo um dos principais nomes do movimento hip-hop, no Amapá. Produtor, diretor, roteirista, editor e colorista, ele também atua na área audiovisual, incentivando e produzindo outros artistas.

O II Festival de Cinema Negro Zélia Amador de Deus é uma realização da produtora audiovisual Cine Diáspora e tem o apoio do Prêmio Preamar de Cultura e Arte da Secretaria de Estado de Cultura do Pará (Secult). 

Confira os vencedores:

Prêmio Videoclipe da Região Amazônica: Estorvo de MC Super Shock- Macapá (AP)

Prêmio Projeto para Web da Região Amazônica: Teia de Aranhã de Emilly Cassandra Bonifacio- Belém (PA)

Prêmio Curta-Metragem da Região Amazônica: Traçados de Rudyeri Ribeiro- Belém (PA)

Prêmio Curta-Metragem Nacional: Blackout de Rossandra Leone- Rio de Janeiro (RJ)

Prêmio Todesplay: Romana de Helen Lopes- Natividade (TO)

 

Foto/capa: MC Super Shock

Compatilhe no Facebook
Compatilhe no Twitter
Publicidade