Domingo, 05 Dezembro 2021
Égua, mano!
Entretenimento. Esqueça o resto.
MÚSICA LIVE MOVIMENTO COSTA NORTE MACAPÁ VERÃO

Após 25 anos, Movimento Costa Norte se reúne em super live neste sábado

Grupo é formado pelos cantores e compositores Osmar Junior, Val Milhomem, Amadeu Cavalcante e Zé Miguel.

Paula Monteiro - 05 de Setembro de 2020

O Movimento Costa Norte volta aos palcos após 25 anos sem se apresentarem juntos, em Macapá. O show do grupo, formado por grandes artistas da música regional nortista, será neste sábado (5), a partir das 20h, com transmissão ao vivo pela página do Facebook da Prefeitura de Macapá. A super live terá 2h de duração, onde tocarão os seus maiores sucessos.

Criado na década de 1980, o grupo é formado pelos cantores e compositores Osmar Junior, Val Milhomem, Amadeu Cavalcante e Zé Miguel que, juntos, uniram seus talentos para divulgar a música amapaense que canta as belezas e os costumes da Região Norte do país.

O Movimento Costa Norte deu seus primeiros passos na segunda metade da década de 1980, quando Osmar Junior desenvolveu com Amadeu Cavalcante, Joãozinho Batera e outros músicos, um projeto musical denominado Projeto Costa Norte, cujas apresentações foram realizadas em um bar no Centro de Macapá, chamado Lennon.

Este projeto tinha como foco a divulgação de músicas de sua autoria, que tinham como principais temas as questões ambientais do estado, na relação com a presença europeia. Essas músicas revelavam o receio do artista sobre às intromissões do capital estrangeiro e chamavam a atenção para a exploração descontrolada dos recursos naturais e da biodiversidade amazônica, como demonstra a letra da música Sentinela Nortente (1989).

Sentinela Nortente foi sucesso na rádio naquela época, o que não era comum acontecer, conta Zé Miguel. Entre as várias obras do MCN, o grupo destaca “Tajá”, escrita em parceria entre Osmar Junior e Fernando canto, que alcançou muita popularidade, tornando-se também um dos maiores sucessos do Movimento.

No ano de 1991, é lançado o segundo LP, Estrela do Cabo Norte, pelo Selo Outros Brasis, criado pelo cantor e compositor paraense Nilson Chaves e pelo poeta e artista plástico Marcos Quinan. Ainda em 1991, foi lançado o LP Vida Boa por Zé Miguel, o terceiro registro fonográfico do Movimento. Neste LP, a música de destaque foi “Vida Boa”, que se mantém ainda como um dos maiores sucessos do artista até os dias atuais.

Em 1992, Osmar Junior lança seu primeiro LP “Revoada”, sendo este o quarto registro, e que traz em seu repertório a canção “Igarapé das mulheres”, música que deu grande visibilidade ao cantor e compositor, juntamente com “Pedra do Rio”, outro grande sucesso.

Na sequência, em 1993, Val Milhomem lança o seu primeiro e único LP. Este era um período de transição das mídias de execução musical, o Vinil estava perdendo seu espaço para a novidade tecnológica do CD. Contudo, a música Formigueiro de sua autoria, que faz referência à sua comunidade de origem, tornou-se muito popular.

No ano de 1994, os artistas do MCN lançam a Coletânea Movimento Costa Norte 15 Anos de Música na Amazônia, em seguida, em 1996, Amadeu Cavalcante lança o seu primeiro CD, denominado “Tarumã”, este CD nasceu como resultado de um projeto desenvolvido pelo artista, unindo música e dança.

A música Tarumã teve grande destaque e passou a fazer parte da galeria das canções mais tocadas. Ainda em 1996, Zé Miguel, Val Milhomem e Joãozinho Gomes, se reúnem para produzir juntos o CD Planeta Amapari. Este CD é considerado por muitos como um dos mais importantes do Movimento.

A música tema, Planeta Amapari, é uma composição de Joãozinho Gomes, Val Milhomem, Zé Miguel e Osmar Junior, processo considerado raro pelos próprios compositores. Deste CD, as músicas “Mal de Amor” de Joãozinho e Val, e “A flor e o beija-flor” de Joãozinho Gomes e Zé Miguel foram as que mais se destacaram.

Em 1997, Amadeu Cavalcante juntou-se a Zé, Val e Joãozinho, para a execução de um projeto de pesquisa sobre a música folclórica amapaense, denominado Projeto Piracema. Deste processo nasceram novas músicas, embaladas pelos ritmos folclóricos, misturadas ao som de instrumentos de sopro e guitarras, com forte apelo popular que resultou no CD “Dança das Senzalas” (1998), gravado no Rio de Janeiro.

O curioso é que os artistas não se assumiam como um grupo musical, isso de fato só veio acontecer em 1999, quando do lançamento do CD no Canecão (RJ), a produção e a imprensa fizeram questão quanto ao grupo ter um nome para divulgação, e então batizaram de “Grupo Senzalas”.

Após lotar o Canecão no show de lançamento, sua primeira apresentação fora do Amapá, o grupo ainda fez shows no SESC Pompeia (SP) depois fez o circuito Balaio Brasil, com shows no SESC Interlagos e SESC Itaquera (SP).

Em 2000, o CD Planeta Amapari já uma compilação do Planeta Amapari lançado em 1996 e do Dança das Senzalas, foi lançado na Europa pelo Selo Tupirama Music, com sede em Hamburgo (Alemanha). No mesmo ano o grupo se apresentou no Teatro Casa das Culturas do Mundo, em Berlim, a convite da gravadora para o lançamento oficial do CD, que foi produzido com encarte em três idiomas: português, o francês e o alemão.

Em 1997, Osmar lança seu segundo CD denominado Quando Voltam os Guarás, do qual se destacou a música título, e, em 1999, Zé Miguel lança seu primeiro CD e segundo disco da carreira, denominado Lume, deste CD se destacou a música Solidão Urbana. Ainda neste mesmo ano, Amadeu Cavalcante lança a coletânea Amadeu Cavalcante 10 anos.

No ano de 2002, Zé Miguel lança o seu segundo CD e terceiro álbum da carreira, denominado Acústico Zé Miguel, neste CD, entre algumas releituras de obras suas e de outros compositores, a canção inédita Pérola Azulada caiu no gosto popular e alcançou grande destaque.

Entre os anos 2000 e 2006, algumas coletâneas foram lançadas, com destaque, porém para o álbum Brasil 500 years Groove, lançado na Europa, como referência, é claro, aos quinhentos anos de descoberta do Brasil. Essa importante coletânea trouxe obras de vários compositores brasileiros de reconhecimento internacional, como Antônio Adolfo, Nando carneiro, Torcuato Mariano, além de artistas do norte do país, como Nilson Chaves, Eliakim Rufino, Zé Miguel, Osmar Junior, Val Milhomem, Amadeu Cavalcante, Joãozinho Gomes e outros.

De lá para cá, os cantores e compositores Osmar Junior, Val Milhomem, Amadeu Cavalcante, Zé Miguel e Joãozinho Gomes gravaram CDs e DVDs, além de apresentações em carreira solo dentro e fora do estado, mas que incluem como parte do Movimento Costa Norte.

O ano de 2014, por exemplo, foi de grande produção do MCN, Zé Miguel Lança o Álbum Amazônia na Veia, Osmar Junior lança os Álbuns Solar de Areia (2014) e Indhera (2014), e Amadeu Cavalcante lança o Álbum Equinócio, em comemoração aos seus 35 anos de música.

Neste sábado (5), o grupo Movimento Costa Norte volta aos palcos e relembra os grandes sucessos que marcaram sua carreira, a produção musical do Amapá e da Região Norte do país.

 

Foto: Cleito Souza

Compatilhe no Facebook
Compatilhe no Twitter
Publicidade